Novo presidente da Finep é apresentado às instituições do sistema de CT&I

O novo presidente da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), general Waldemar Barroso Magno Neto, foi apresentado pelo ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Marcos Pontes, a representantes da comunidade que integra o sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação do Brasil. O encontro, realizado na sede da Finep, no centro do Rio, na segunda-feira (18/2), contou com a presença de lideranças dos setores acadêmico, científico, militar, empresarial e de Governo.
[more]
O chefe-geral da Embrapa Solos (RJ), José Carlos Polidoro, representou a presidência da Embrapa.

General Barroso, que havia sido empossado no último dia 2, tem graduação em Engenharia Mecânica e mestrado pelo Instituto Militar de Engenharia (IME), onde foi reitor de 2014 a 2017. Barroso também foi instrutor da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) e chefe da Seção de Ciência e Tecnologia do Departamento de C&T do Exército.

O novo presidente da Finep, agência pública que financia a inovação, desde a pesquisa básica até a preparação do produto para o mercado, mostrou otimismo ao falar dos seus desafios à frente da instituição. “Estou recebendo um legado de profissionais da mais alta qualidade, e tenho confiança de que as mudanças que iremos implantar vão dar certo. Vamos produzir conhecimento, gerar riquezas e melhorar a qualidade de vida da sociedade”.

A importância das parcerias

O ministro Marcos Pontes conclamou as instituições ligadas à Ciência, Tecnologia e Inovação a estreitarem parcerias e a encararem juntas os desafios impostos pelas dificuldades atuais do País. De acordo com o ministro, a Finep e o CNPq são órgãos de extrema importância para o MCTIC, e continuarão ligados ao ministério.

“A ciência não pode parar. Todos os países desenvolvidos, em momentos de crise, investem ainda mais em ciência, tecnologia e inovação. Embora saibamos que o primeiro ano é difícil, com orçamentos contingenciados e outras questões, juntos temos força para virar esse jogo. Vamos recuperar não só orçamento, mas o prestígio da ciência e tecnologia, como protagonistas”, disse Pontes.

Durante o evento na Finep, o chefe da Embrapa Solos dialogou com o novo presidente da Finep e com dirigentes de outras instituições, como Faperj, Centro de Tecnologia Mineral (Cetem), Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC) e Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Em pauta, a possibilidade de parcerias que viabilizem a estruturação de um polo de inovação tecnológica no Rio de Janeiro. De acordo com Polidoro, uma agenda de encontros com as lideranças dessas e de outras instituições ligadas ao sistema CT&I está sendo definida para as próximas semanas.

O novo presidente da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep), general Waldemar Barroso Magno Neto, foi apresentado pelo ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), Marcos Pontes, a representantes da comunidade que integra o sistema de Ciência, Tecnologia e Inovação do Brasil. O encontro, realizado na sede da Finep, no centro do Rio, na segunda-feira (18/2), contou com a presença de lideranças dos setores acadêmico, científico, militar, empresarial e de Governo. O chefe-geral da Embrapa Solos (RJ), José Carlos Polidoro, representou a presidência da Embrapa.

General Barroso, que havia sido empossado no último dia 2, tem graduação em Engenharia Mecânica e mestrado pelo Instituto Militar de Engenharia (IME), onde foi reitor de 2014 a 2017. Barroso também foi instrutor da Academia Militar das Agulhas Negras (Aman) e chefe da Seção de Ciência e Tecnologia do Departamento de C&T do Exército.

O novo presidente da Finep, agência pública que financia a inovação, desde a pesquisa básica até a preparação do produto para o mercado, mostrou otimismo ao falar dos seus desafios à frente da instituição. “Estou recebendo um legado de profissionais da mais alta qualidade, e tenho confiança de que as mudanças que iremos implantar vão dar certo. Vamos produzir conhecimento, gerar riquezas e melhorar a qualidade de vida da sociedade”.

A importância das parcerias

O ministro Marcos Pontes conclamou as instituições ligadas à Ciência, Tecnologia e Inovação a estreitarem parcerias e a encararem juntas os desafios impostos pelas dificuldades atuais do País. De acordo com o ministro, a Finep e o CNPq são órgãos de extrema importância para o MCTIC, e continuarão ligados ao ministério.

“A ciência não pode parar. Todos os países desenvolvidos, em momentos de crise, investem ainda mais em ciência, tecnologia e inovação. Embora saibamos que o primeiro ano é difícil, com orçamentos contingenciados e outras questões, juntos temos força para virar esse jogo. Vamos recuperar não só orçamento, mas o prestígio da ciência e tecnologia, como protagonistas”, disse Pontes.

Durante o evento na Finep, o chefe da Embrapa Solos dialogou com o novo presidente da Finep e com dirigentes de outras instituições, como Faperj, Centro de Tecnologia Mineral (Cetem), Laboratório Nacional de Computação Científica (LNCC) e Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ). Em pauta, a possibilidade de parcerias que viabilizem a estruturação de um polo de inovação tecnológica no Rio de Janeiro. De acordo com Polidoro, uma agenda de encontros com as lideranças dessas e de outras instituições ligadas ao sistema CT&I está sendo definida para as próximas semanas.